quinta-feira, 10 de abril de 2008

O que te move?

Outro dia entrei em mais uma discussão bastante calorosa sobre o que move o mundo. Um amigo veio com a teoria de que é sexo. Que tudo que um ser humano faz ou deixa de fazer, estando consciente disso ou não é em busca de sexo. Bom, eu como uma romântica inveterada, não pude concordar com uma coisa dessas. Talvez por ainda acreditar nas pessoas, penso que a maior busca de cada um de nós é por amor. Todo mundo pelo menos uma vez na vida sonhou em encontrar a sua cara-metade, e o sexo, é só uma consequência prazerosa desse encontro. De que vale o sexo, se depois do ato em si, ao despertar no dia seguinte, não tiver aquele alguém ao seu lado te abraçando? Sexo é maravilhoso, mas será que vale aquele vazio que fica no dia seguinte? É preciso que haja sentimento, não grandioso, mas sincero. O que percebo é uma banalização tremenda do amor, da paixão, da amizade, e em consequência disso do sexo também. As pessoas usam, e se deixam ser usadas. O tesão fala mais alto, perde-se o respeito e com isso muitas vezes até o amor próprio. Mas quem se importa com isso? Talvez ninguém além de nós, seres passionais, românticos do dedão do pé até a raiz dos cabelos.

4 comentários:

disse...

Sexo move o mercado. Vende-se fácil. Amor, esse doa-se. Não se paga. Sexo por sexo é capricho. E, pra mim, capricho é pouco. Pra isso, paga-se.
Sexo assim, pra mim, é justificável pra GP (mulheres/homens que se pautam nisso pra viver), pra quem não nasceu pra compromisso algum ou só se sente gente no momento da conquista puramente física. Se a pessoa tem pulso firme pra tal, tudo bem. Mas uma hora ou outra a ficha cai e daí? Vazio? Agüenta?
Desejo da carne é uma coisa, desejo da alma é outra. Esta, normalmente se complementa com aquela, mas aquela nem sempre se banha nas águas que movem a alma. Pra isso, há que se sofrer (não muito, né?), sorver, gostar, sorrir, sentir, querer, enfim, amar. O resto? Vem de graça.
P.S. Um bom encontro é de dois! E é esse que move o mundo. Sem receios, sem pudores, mas com substância.
P.P.S. Se for "catar gravetos" só pra terminar na cama, melhor deixar bem claro desde o início. Se ambas as partes estão de acordo, ótimo. Se não, cai fora! "Troféu na estante" é usofruto de uma das partes.
P.P.P.S. Tô contigo e não abro!
P.P.P.P.S. Viva a liberdade de expressão!!!!!!! Viva o livre-arbítrio!!!!!!!

Mr. Fart disse...

Um dia o Betão escreveu sobre isto, eu peguei o texto dele, copiei e coloquei lá no "À sombra". Deu uma discussão fantástica.
Agora vejo a ótica feminina - com a interferência também Gê-nial da Gê - e noto que, no fundo, atrás da máscara masculina ou feminina que vistamos, somos seres-humanos e, como tais, sonhamos com a completude. Não nos conformamos com a moeda sem "obverse"; não queremos sonhos não alados, ou de uma asa só. Se podemos ir ao cume do Everest, por que parar no sopé de um Jaraguá?
Estou com vocês, moças, e muito. Não sou só corpo, mas corpo e alma tem. E agora me vem à mente a Simone cantando: "A minha alma tem um corpo moreno, nem sempre sereno, nem sempre explosão. Feliz dessa alma que trago comigo, que vai aonde eu sigo: o meu coração".
Abraços!

Dra. Repolha disse...

Mr.Fart
É nisso que acredito: Seguir o coração!
Acontece que é um balde de água fria quando nos damos conta de que só um seguiu o coração...

É tudo tão simples, e a vida que temos pode ser tão boa...mas porque as pessoas insistem em banalizá-la?

Acho que ainda tenho muito o que aprender...

MiaTheFaerie disse...

De tanto comentar que já nem sei o que comentar... encontrei-te, gémea! :)