quarta-feira, 9 de abril de 2008

Two questions:


Será que é possível a gente se enganar tanto assim com as pessoas?

Será que as pessoas são tão perversas a ponto de querer nos enganar?


Como se eu já não soubesse as respostas...
Eu e essa minha insistência em querer viver num conto de fadas.
Epa! Mas nos contos de fadas, existem as bruxas malvadas Dra. Repolha!
Putz! Então em que mundo eu vivo?

5 comentários:

disse...

Minha amiga... acho que precisamos marcar um dia desses pra sentar na areia da sua praia aí e trocar figurinhas... engraçado como as coisas caminham tão parecidas conosco, né?
Não dá nada. Passa. Só espero continuar a crer nessas coisas fantasiosas também. Sem elas o mundo ficaria tão gris, tão sem sal. Ou seria açúcar? rsrsrs

miguELVIS disse...

Dra. Repolha,
Concordo em partes com seu pensamento, pois consigo visualizar a situação de outra forma: Será que nossas expectativas frustradas não nos fazem crer que somos enganados, quando em verdade somos nós mesmos que nos enganamos?

disse...

Voltei. Pra comentar o comentário (eita redundância) do miguelvis aí em cima.
Lógico que sim! Afinal de contas, tudo o que pensamos de alguém não passa de expectativa, portanto, concordo quando disse que nós mesmos nos enganamos. Pensa comigo: quem, na face dessa terra enorme, conhece a mim, que não eu mesma? E ainda assim, posso mentir descarada e desavergonhadamente até pra... mim!!!! Nós mesmos nos enganamos sim, quando moldamos a imagem de alguém à nossa maneira, na nossa medida. Esse alguém é mero coadjuvante na estória que a gente inventa e ele atua sem saber e, por não saber, frustra as nossas expectativas. Não era assim tão perfeitinho, não falou aquilo que a gente queria ouvir e quem achou que sabia o que ia na alma do outro... fomos nós! É aí que pecamos.
Mea culpa!!!
Mas não eximo esse alguém da culpa. Também ele cumpre pena por deixar-se envolver nessa estória. Podia ter virado a mesa, mas gostou de ser visto do jeito que foi. Esperar até o capítulo 14, 25 ou o final pra contar como é, é de doer.
Nada a ver ou tudo a ver, alguma coisa deve se tirar dessa minha viagem ao fundo do oceano (ops, assunto em pauta noutra casa!).
Há sim, pessoas perversas.
Há sim, pessoas que se enganam.
Há sim, pessoas que se deixam enganar.
Há todo tipo de gente!
bj

Dra. Repolha disse...

Gê!
Nessas horas quando me espanto com o nosso sincronismo é que penso e acredito que realmente possam existir almas gêmeas... Lembrando que almas gêmeas não se resumem apenas em casais apaixonados, mas tbém em grandes amizades...
Ah! Esse nosso "transmimento de pensação"..rsrs

Mr. Fart disse...

Gente, eu vim aqui para escrever alguma coisa e... achei melhor só ler e aprender! Ufffaaaaa!
Abraços!