terça-feira, 20 de maio de 2008

Não sou igual a todo mundo, nem diferente de ninguém

Não sou igual a todo mundo.
A minha forma passional de ver e sentir a vida e a minha coragem em dizer o que penso, talvez seja o que me diferencia da maioria. Não que isso me faça ser melhor ou pior, mas é o que me leva a dois extremos, que me faz feliz e que me faz sofrer...
Sim, eu vivo de sonhos, e embora alguns deles pareçam mera ilusão, é o que me mantém viva.
Mas também não sou diferente de ninguém.
Erro, conserto e nem sempre acerto, porque sou de carne e osso, humana e imperfeita.

2 comentários:

Michele disse...

Sabe, Dra. Repolha, são esses nossos pequenos detalhes que nos fazem assim, perfeitos em nossas imperfeições. E no fundo, ninguém tem que gostar de nada por aqui. Aceitar nem é a palavra. Respeito, apenas isso, por aquilo tudo o que se cria e se transforma em nós!


Beijos todos, moça!

MiaTheFaerie disse...

Acho que encontrei a minha gémea diferente. :D (lol... ou rsrs, como preferires).