quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Categorias Masculinas

Antes que alguém entre aqui, leia, (talvez) se identifique, e fique "p" da vida comigo, quero informar que não sou a autora deste texto. Embora tenha tido experiências com algumas dessas figuras abaixo, não tive ainda a inspiração necessária para descrever tão bem cada tipinho desses.
Cafajeste: tipo direto, objetivo. Ele não tem muitas estratégias. Também é o mais simples, descomplicado. Ele quer comer. Ele come. Às vezes, pode levar um tabefe, das mais ingênuas e puritanas. Mas ele é o tipo rústico, que vai direto ao assunto sem muita polidez. Frases como "quero dormir com você hoje", "vamos para um lugar mais íntimo", fazem parte do seu repertório. Ele pode variar da sutileza à extrema grossura, mas ele não deixa dúvidas: ele quer te comer. Pode ser que pergunte. Pode ser que vá logo te comendo. Mas, esse tipo antológico é inconfundível e extremamente necessário (afinal de contas ele é bom no que faz, é curto e grosso, o que adianta um dobrado!).
Cretino: Esse sim, é o perigo. Perigosíssimo. Ele parece ser sensível, poeta. Diz que você é linda. Ressalta sua beleza, sua espirituosidade, sua inteligência. Puxa papos inteligentes. Diálogos complexos com você. Se mostra interessado nas suas opiniões, nos seus interesses políticos, filosóficos, artísticos. Escreve delicadezas. Pinta coisas belas. Te dá livros. Manda mensagens. Toca canções de Chico Buarque para você. Mas todo esse percurso tortuoso, demorado e devastador tem apenas um propósito: te comer e tão somente. (O que convenhamos é maravilhoso) Muito provavelmente, superado o propósito, cessa a poesia, todo o percurso. Talvez até tenha uma continuidade, mas provavelmente não com o mesmo apelo e intensidade da fase anterior. Normalmente são esses tipos que provocam paixões, amores, dores de cotovelo e outros efeitos colaterais. Melhor ficar longe deles...se puder, é claro.
Filhos da Puta: Um cretino com requintes de crueldade. Porque se objetivo do homem é comer. O objetivo feminino é ser comida. E se uma coisa que cretinos (melhor até que os cafajestes) fazem bem é te comer. O Filho da Puta vem, beija a sua mão, diz que você é linda. Convida você para ir na Walter da Silveira ver o novo filme de Godard. Entende de poesia concreta. Declama Paulo Leminski. É artista, poeta, cineasta, pintor, intelectual. Fala palavras macias. Fala dos seus seios. Mas saiba, ele não quer te comer e sim te sacanear (há variações que dizem que ele é gay ou um bissexual ainda confuso, mas pra mim, o que ele realmente quer é te escaldar). Diante de qualquer esboço seu que quer ser comida, o filho da puta diz "você confundiu tudo, eu quero você como amiga", "eu tenho um relacionamento", "estou confuso".
Denorex: Não tem explicação. Não tem muita lógica. Ele é aquele ser em cima do muro. Um dia te beija os pés, declama Vinícius de Morais no seu ouvido. No outro nem te abraça, está um tanto confuso. No outro, dá em cima da sua prima. No outro liga e diz que quer te comer. No outro, te trata como melhor amiga. Aquele tipo que você não entende, não quer entender mais e tem raiva de quem sabe. O mistério do planeta. Ele parece que te ama, parece que não se importa com você, parece que te esnoba, parece que te quer. Mas não, não é nada disso. E saiba, nem ele sabe que porra é.
Ameba: Esse dá raiva. Muita raiva. Ele te olha durante tempos. Olha, olha. Você demonstra que quer. Mas ele continua te olhando. Você convida ele para sair. Ele diz que vai trabalhar, ou inventa qualquer outra desculpa. Você o encontra na noite. Conversa durante uma hora e ele não faz muita coisa. Quando você se irrita e sai, ele fica te olhando. E te olhando, te olhando, olhando. Ele quer te comer. Ele quer mesmo. Mas ele é lento. Não sabe como. Tem medo da rejeição e não faz porra nenhuma. Se você está em dias de inspiração e quer comer ele, agarre logo. Se você é tímida e tá gostando dele, minha filha, melhor arranjar outra coisa para fazer. Ele não vai mover uma palha para ficar com você. Embora, suas mãos já devam estar cansadas de tantas diversões solitárias.
Ah! Só para contar (pasmem!!!), parece que quem escreveu esse texto, foi um homem.

7 comentários:

Kelly Jessie disse...

Hahauhauhauhauhaua muito bom! Adorei!

Kelly

Jana disse...

Ah, esses cretinos... Um dia a bola volta!

disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dra. Repolha disse...

Com certeza Jana. Aqui se faz, aqui se paga... hahaha!!

Ei! Prestou atenção no "Ameba", não sei porque, mas me é tão familiar... rsrs

Dra. Repolha disse...

Isso Gê!!

Pensei no D3 tbém... Ótima idéia!!

disse...

Putz... apaguei e vc foi mais ligeira!!!! kkkkk

Menina... amei! Vc se superou nesta. Tô até pensando em 'dirigir' o próximo curta: 'categorias masculinas II - o retorno'. Que tal? Isso é coisa pra D3, no mínimo, tb! rsrs

Dra. Repolha disse...

Pois é Gê, ultimamente a Dra.Repolha anda rápida no gatilho!!