quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Seleção de trechos da Tati Bernardi para a série: "Eu poderia ter escrito isso"

"E no meio da noite, quando eu decido que estou ótima afinal de contas tenho uma vida incrível e nem amava mesmo você, eu me lembro de umas coisas de mil anos e começo a amar você de um jeito que, infelizmente, não se parece em nada com pouco amor e não se parece em nada com algo prestes a acabar."
*
"E sua cara de sonso despretensioso para a vida, enquanto eu coleciono rugas, berros e inchaços. A sua cara de que "não é comigo" vai muito bem com a minha máscara da agressividade que acredita que tudo é comigo."
"Eu nunca deixo de procurar você. Eu nunca deixo de acreditar que você exista, e eu nunca deixo de acreditar que você faz o mesmo a minha espera."
*
"Não tenho vontade nenhuma de lutar por você, mas também não tenho vontade nenhuma de não lutar. Não espero nada, mas também não espero outra coisa nenhuma."
*
"É triste saber que um dia vou ver você passar e não sentir cada milímetro do meu corpo arder e enjoar. É triste saber que um dia vou ouvir sua voz ou olhar seu rosto e o resto do mundo não vai desaparecer."
*
"É uma pena correr com pulinhos enganados de felicidade e levar uma rasteira."
*
"Porque eu me banco sozinha e eu me banco com um coração. E não me sinto fraca ou boba ou perdendo meu tempo por causa disso."
*
"Liga, vai, me dá uma chance. Me dá uma chance de ser extremamente sensual apesar do meu braço torto e das celulites da minha bunda. Ser extremamente sensível apesar de todas as ironias que eu te falo pra você não achar que pode me ganhar."
*
"E lá estou eu achando que você pode ser um forte candidato a homem da minha vida. Lá estou eu acreditando que exista um homem da minha vida."

2 comentários:

disse...

kdjorklkjvblkjair!
Queria mesmo soltar um palavrão daqueles de assustar Chuck Norris (e olha que, segundo o que corre pela net, é ele quem assusta os palavrões).

Fico com todas pra mim, mas "E no meio da noite, quando eu decido que estou ótima afinal de contas tenho uma vida incrível e nem amava mesmo você, eu me lembro de umas coisas de mil anos e começo a amar você de um jeito que, infelizmente, não se parece em nada com pouco amor e não se parece em nada com algo prestes a acabar." e "É uma pena correr com pulinhos enganados de felicidade e levar uma rasteira." foi de assassinar! Doeu, mas doeu tanto e tão lá dentro, aquela dorzinha íntima que chegou a doer na alma.
Ai, como dói!

Changing illusions disse...

Tati, Tati..
Muitos textos que leio dela, tenho certeza que ela ouviu meus pensamentos e pôs no papel..
kkkkkkkk
Concordo com a Gê: É uma pena correr com pulinhos enganados de felicidade e levar uma rasteira." dói na aaaalllmmmmaaaaaaa!
virei sempre aqui.
boa semana.
beijo