quarta-feira, 11 de março de 2009

A vida deveria ser exatamente como ela é...

Não suporto meias verdades. Abomino falso moralismo. Odeio bajulação. Detesto convenções. Pessoas educadas demais não me passam confiança. Afinal ninguém é perfeito. Mas percebo que muitos ainda insistem em viver a vida que não lhes pertecem. Diante da sociedade uma coisa, entre quatro paredes outra. E não é de intimidade que estou falando, mas sim de seguir aquilo que se prega perante a sociedade em todos os momentos e situações, sejam elas profissinais ou pessoais. Às vezes o mundo me parece um grande baile de máscaras. Todos disfarçados só para agradar quem lhe convém, para parecer bom, para provar para si mesmo que é legal, é aceito, é respeitado. Hipócritas! O que muitos esquecem é que cedo ou tarde as máscaras caem, os disfarces ficam pequenos e não servem mais. Manter e admitir uma vida falsa exige atenção. Mas ser verdadeiro e mostrar o que realmente é exige muito mais. Exige coragem, ousadia e exposição total da alma. E quem é corajoso o bastante para tal?

3 comentários:

Anônimo disse...

Nem fazendo meditação poderia ter sido melhor!!!
VC sempre ótima!
bjo!
A.
(tô na área... rs)

Kelly Jessie disse...

Verdade, concordo com vc!
Mas e quanto às nossas mascaras? As vezes as usamos sem nem ao menos nos darmos conta...

disse...

Estamos em sintonia, não?