quarta-feira, 18 de junho de 2008

É assim que eu sou

Tem horas que eu fico extremamente cansada. Não importa o que eu faça ou deixe de fazer, sempre acabo sendo interpretada de forma errada. Acho que esse deve ser o preço que se paga quando se é o tipo de pessoa que fala, escreve e demonstra o que sente. Percebo que algumas pessoas não estão abertas para receber ou presenciar esse tipo de coisa. Outras por mais idade ou experiência que tenham talvez nunca estejam prontas. Cada um de nós tem uma maneira de encarar a vida. Eu sou o tipo que vive o momento, esse é o meu jeito. Pode não ser o jeito certo. Mas é assim que eu sou. É muito fácil apontar características que nos diferenciam e transformá-las em defeitos. Porém é difícil para muitos encarar as diferenças como características particulares e especiais de cada um. Somos semelhantes por sermos seres humanos, pobres mortais que erram, tentam, concertam, e erram de novo. Posso parecer transparente demais às vezes, e sou muito mesmo. Mas as minhas palavras ou gestos nem sempre são suficientes para demonstrar tudo o que sou e sinto. Há muito mais aqui dentro de mim, coisas bem mais bonitas e grandiosas, que permanecerão guardadas, até que alguém especial manifeste interesse e se mostre merecedor de compartilhá-las comigo. Enquanto isso, estou aqui, esperando. De braços e coração aberto. Vivendo um dia de cada vez, e da melhor maneira que eu posso. Às vezes ansiosa e impulsiva. Noutras fechada e reflexiva. Porém sempre ouvindo o meu coração. Cada passo que dou, é por influência de minhas emoções. Nem sempre vou pelo lado certo. Mas quando isso acontece, troco de caminho, mudo a direção, porém sem nunca me arrepender ou olhar para trás.


"Non rien de rien. Non je ne regrette rien"

Um comentário:

disse...

Qualquer semelhança é mera coincidência (?). Foi o que aconteceu uns dias atrás, que me custou a ida a Joinville e a night maravilhosa de gargalhadas!